Academy Educação Financeira

Educação financeira infantil: Como ensinar crianças a lidarem com o dinheiro

julho 12, 2018 - 2:32 pm
Hoje vamos falar sobre educação financeira infantil. Uma das maneiras mais eficazes de aprender alguma coisa é quando esse aprendizado ocorre a partir de situações reais. Em se tratando de dinheiro, o qual está tão presente em nossas ações cotidianamente, não é nada complicado encontrar situações em que possamos ensinar às crianças como utilizar o dinheiro. Ao realizar compras, manusear cédulas, moedas e cartões de crédito ou ao receber o salário, os pais podem mostrar o dinheiro à criança e ensinar para que serve. Assim, aos poucos, elas aprendem, de onde o dinheiro vem e como se usa. De acordo com um estudo realizado pela Big Data da Serasa Experian no ano de 2017, consumidores de 18 a 25 anos representam 15,7% da inadimplência no País, o que evidencia a escassez da educação financeira dos jovens brasileiros. São cerca de 9,4 milhões de pessoas com dívidas atrasadas nesta faixa etária, detendo assim o segundo lugar no ranking de brasileiros negativados. A falta de informação sobre finanças para crianças e jovens faz com que as pessoas tenham dificuldade na vida adulta em lidar com o dinheiro. Então para você que tem crianças e/ou jovens em casa e quer fazer diferente dos seus pais, forneça informações, ensine o verdadeiro valor do dinheiro e como utilizá-lo, a importância de poupar um pouco para ser usado no futuro, sem comprometer o seu presente.

Conceitos à Educação Financeira infantil

Diante disso, listamos oito conceitos sobre finanças que podem ser ensinados a crianças de até 10 anos de idade, a fim de encaminhá-las para uma vida financeira saudável. Confira:

1 - Poupança

Procure ensinar as crianças a como poupar dinheiro tentando materializar o ato. Por exemplo: quando der um cofrinho para elas, ensine-as a separar o dinheiro e definir o destino para cada quantia. Assim, poderão entender que o dinheiro do ‘cofrinho 1’ é para um gasto imediato, e o do ‘cofrinho 2’ para algo mais específico.

2 – Crédito

Para ensinar sobre o que é empréstimo, procure fazer com que emprestem uma coisa e estipulem um prazo de entrega. Para especialistas o ideal é que esse ato seja executado sempre de forma lúdica, frisando a importância de que o objeto emprestado deve ser devolvido no prazo e, caso haja algum atraso, haverá certo grau de ‘punição’.

3 – Administração de recursos

Esse conceito está relacionado à poupança. Os pais já gastam dinheiro com as crianças, e com isso, é necessário trazer a elas a ideia da mesada e o que podem fazer com o dinheiro que irão receber. Desse modo, é possível que valores sejam desenvolvidos, além do ato de administrar os recursos que tem.

4 – Investimento

Mesmo não sendo uma tarefa fácil mostrar para os pequenos que o dinheiro evoluirá e que conseguirão economizar, procure introduzi-los no universo dos investimentos, e uma maneira bem legal e prazerosa é fazer isso de forma lúdica. Quando estiver lendo uma notícia, por exemplo, mostre e explique o que é uma ação. Ou quando passar perto de uma grande empresa conte alguma curiosidade. Por exemplo, como ‘você sabia que pode ser dono dessa empresa, comprando um ‘pedacinho’ dela?

5 – Preços

Toda vez que fizer uma compra cotidiana, mostre à criança o preço do produto adquirido. Diga que aquilo que está consumindo tem um valor e precisa ser pago.

6 – Consumo

Como tirar o consumismo das crianças? De início é fundamental explicitar a elas o que é compulsão. Nesse caso, as propagandas da televisão servem como ótimas opções. Use o objeto principal da propaganda para demonstrar a ideia de compulsão e o que ela realmente precisa.

7 – Dinheiro

Ensinar o que é o dinheiro, a moeda e o cartão. Quanto a este último, busque mostrar que quando o cartão é passado na ‘maquinhinha’, determinada quantia sairá da sua conta. Inicialmente, busque familiarizá-las com esses conceitos.

8 – Renda

Segundo o especialista, desde a infância, você pode ensinar aos pequenos que, para ter dinheiro é preciso na idade adequada, trabalhar e empreender. Com isso, além de ajudá-la com a educação financeira, ainda pode contribuir com a exposição de diferentes profissões.  Consequentemente, evidenciando que tal função lhe renderá dinheiro futuramente. Estamos vivendo um período de crise financeira e muitas famílias estão sendo obrigadas a reajustar o orçamento. E, às vezes, é difícil para a criança entender porque não ganhou aquele brinquedo ou roupa nova lá do shopping. Mas é importante que as crianças entendam desde cedo a valorizar o dinheiro. Ser educado financeiramente significa receber uma série de informações que ajude a se relacionar com dinheiro. A valorizá-lo, a ponderar escolhas e a perceber que há custos e benefícios envolvidos. Como tudo, uma boa conversa com seus filhos é indispensável. Até a próxima. Cris luna, ações

Comentário

Notícias mais relevantes