Trading

Entenda o que é Análise Técnica de Mercado e seus conceitos básicos

setembro 18, 2018 - 2:17 pm
A análise técnica é uma ferramenta de negociação utilizada para tentar prever o movimento futuro de ações. Além disso, analisar as estatísticas coletadas nas operações. Os analistas técnicos concentram-se em gráficos de movimento de preços e outros recursos analíticos para avaliar a força ou fraqueza de futuras mudanças no mercado. Ao longo dos anos, inúmeros indicadores foram desenvolvidos na tentativa de prever com precisão os movimentos dos preços no mercado de ações. Alguns deles estão focados principalmente na identificação da tendência atual do mercado, incluindo áreas de suporte e resistência. Enquanto outros estão focados em determinar a força de uma tendência e a probabilidade de sua continuidade. Os indicadores técnicos comumente usados ​​incluem linhas de tendência, médias móveis e indicadores de momento.

Análise fundamentalista 

A análise fundamentalista integra características menos perceptíveis. Por exemplo: a competitividade de uma empresa no mercado, as habilidades de sua administração corporativa, etc. Nesse caso, o objetivo é comprar ações de empresas desvalorizadas pelos investidores, de acordo com os indicadores citados. Por outro lado, o analista técnico considera que esse tipo de pesquisa não ajuda a atingir bons resultados financeiros. Portanto, a análise técnica presume que os dados relevantes sobre a empresa são conhecidos. Dessa forma, a companhia recebe um preço no valor atual da ação. Assim, o analista deduz os rumos da oferta e procura, usando o preço e o volume das ações negociadas.

Conceitos básicos da análise gráfica

Tendência

A tendência talvez seja o conceito mais importante na análise técnica. O significado em finanças não é tão diferente da definição geral do termo. Portanto, uma tendência é a direção geral na qual o mercado está indo. As tendências nem sempre são fáceis de detectar porque os preços quase nunca se movem em linhas retas. Em vez disso, os preços tendem a se mover em uma série de altos e baixos ao longo do tempo. Na análise técnica, é a direção geral desses altos e baixos que constituem uma tendência.

Suporte e resistência

Suporte e resistência são os próximos conceitos mais importantes depois de entender o que é tendência. É comum ouvir analistas técnicos falarem sobre a luta entre compradores (demanda) e vendedores (oferta). Essas 'linhas de batalha' podem ser definidas como os níveis de suporte e resistência onde ocorre a maior parte das negociações. Assim, os níveis de suporte são onde a demanda é percebida como forte o suficiente para evitar que o preço caia ainda mais. Por outro lado, os níveis de resistência são preços nos quais a venda é considerada forte o suficiente para impedir que os preços subam mais.

Forças de compradores e vendedores

Quando uma ação está caindo, por precaução, os compradores vão para o ‘suporte’. A força dos compradores determina o que ocorre logo depois, como queda de ações, por exemplo. Caso os compradores sejam agressivos durante alta demanda, o preço de uma ação pode deixar de cair e subir. Dessa forma tudo é invertido rapidamente. Por outro lado, o preço da ação pode ficar estável e em seguida atingir um valor neutro. Isso ocorre quando a pressão de compra é fraca. Ainda tem a resistência, ou seja, a zona vendedora. Quando uma ação está subindo, a força dos vendedores aumenta na resistência, onde se presume que o preço não irá exceder. Dessa forma, os vendedores esperam que os preços caiam. Com isso, logo farão ofertas de ações por um valor baixo, de acordo com certas metodologias de avaliação. Assim, está criada a resistência.

Movimentos de topos e fundos – tendências

Como citamos, a tendência é o princípio da análise técnica. O ponto de partida é analisar a direção das ações, bem como sua duração e força. Por exemplo: durante inúmeros dias uma ação pode subir, acompanhada de algumas quedas (chamadas de correção) no passar dos dias, antes de tomar um rumo. Para um leigo, esse comportamento pode despistar, escondendo a real tendência. Quando padrões em zigue-zague combinam, as ações estão crescendo, com uma tendência determinada por topos e fundos que vão aumentando. Portanto, a tendência é de alta nesse caso.

Volume

O volume é a quantidade de ações ou contratos que são negociados durante certo período, geralmente um dia. Muitas vezes, o volume é expresso como um gráfico de barras abaixo do gráfico de preços, com a altura das barras ilustrando o numero de ações negociadas em determinado período. Os gráficos também podem ser analisados ​​para mostrar tendências de aumento ou diminuição do volume ao longo do tempo. O volume é usado por analistas técnicos para comprovar tendências e padrões gráficos. A força de qualquer movimento de preço é medida principalmente pelo volume.

Gráficos de preços

Os gráficos são simplesmente representações gráficas de uma série de preços ao longo do tempo. Por exemplo, um gráfico pode mostrar o movimento do preço de uma ação durante um ano. Dessa forma, cada ponto representa o preço de fechamento de um dia. Ou, um gráfico pode mostrar o movimento de preços de uma mercadoria durante um período de apenas uma hora, com cada ponto representando um segundo.

Médias móveis

Os padrões gráficos podem ser difíceis de ler devido à volatilidade dos movimentos de preços. Médias móveis podem ajudar a suavizar esses movimentos. Isso porque remove as flutuações do dia a dia e facilita a identificação de tendências. Além disso, podem ler com precisão os movimentos de preços anteriores.   Artigo em parceria com Mejia Investments – Transformando pessoas comuns em Traders de Sucesso. Confira os cursos exclusivos de Trading na Bolsa da Mejia, aprenda tudo sobre Mercado Financeiro e como operar trading na prática.

Comentário

Notícias mais relevantes