Blockchain

A blockchain é segura?

maio 3, 2018 - 11:28 am
A blockchain é um tipo de registro de dados onde cada informação alocada em um novo bloco é registrada em um livro-razão. Nessa rede, as informações do livro-razão são espalhadas para vários computadores interligados à tecnologia. Famosa inicialmente por sua utilização em transações com bitcoin, a tecnologia blockchain recebeu sua primeira definição oficial em 2008. Na época, Satoshi Nakamoto definiu a tecnologia como o código fonte para a criação da criptomoeda bitcoin. A segurança na rede é com certeza a maior característica dessa tecnologia utilizada especialmente para transações bancárias e armazenamento de dados. A principal arma de segurança dessa tecnologia está na descentralização, ou seja, nenhum banco ou governo têm poder sobre ela. Mas não somente isso, a criptografia utilizada é ultramoderna e a prova de fraudes. Toda essa segurança só é possível graças à funcionalidade da tecnologia. Cada bloco da rede possui uma impressão digital única, que é chamada de hash. O hash nada mais é do que uma sequência de números e letras que geram um código sequencial. Quando uma informação é alterada dentro de um bloco, o hash é alterado automaticamente. Além deste código, todos os novos blocos da rede carregam o hash do bloco anterior. Sendo assim, as modificações de dados dentro de um determinado bloco são facilmente identificadas. Todo esse sistema complexo proporciona maior credibilidade para as informações espalhadas pela tecnologia blockchain. Ainda sobre a sua segurança, a tecnologia utiliza um mecanismo chamado de PoW, funcionando como um tipo de tecnologia voltada para a dissolução de cálculos matemáticos. Ao resolver os cálculos matemáticos mais complexos, a tecnologia da blockchain garante que cada hash gerado seja válido. Esse processo de validação de hash também é chamado de mineração, no caso do bitcoin. A mineração pode ser feita por qualquer pessoa a partir de excelentes processadores. Quando um processador consegue resolver os cálculos matemáticos, uma recompensa é gerada. Na mineração do bitcoin, essa recompensa é a própria criptomoeda. Todo esse processo de minerar e garantir que cada hash seja válido torna a blockchain uma tecnologia altamente segura. Por ser tão segura, a tecnologia deixou de ser exclusiva do bitcoin e já conquistou diversos ramos econômicos. Hoje em dia é possível encontrar empresas que utilizam a rede de blocos para armazenar dados importantes.

Blockchain: anonimato e segurança dos usuários

Outro ponto importante sobre essa rede tecnológica é que todas as informações passadas nos blocos são anônimas. Na blockchain, nenhuma informação pessoal sobre usuários é passada, mas ao mesmo tempo, todas as informações são públicas. Ou seja, qualquer pessoa pode acessar as informações da rede, inclusive as informações de transações bancárias. Mas ninguém consegue identificar os usuários responsáveis pelas informações, pois cada endereço de usuário é criptografado. Dentro da rede, apenas o destinatário das informações passadas em um determinado bloco consegue identificar o remetente. Sendo assim, quando um usuário envia informações, ou pagamentos no caso das criptomoedas, apenas o destinatário consegue encriptar o dado e descobrir o remetente. Esse tipo de mecanismo pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal. Não ser rastreado ao realizar uma operação bancária pode ser muito bom para algumas situações. Mas há também quem utilize a rede para praticar o mal. Contudo, o caráter da utilização da rede cabe somente aos usuários. Por isso não é certo afirmar que o sistema blockchain é um facilitador de ações criminosas. Cada pessoa que utiliza o sistema é responsável por seus atos, sendo assim, podemos afirmar que a rede é segura e confiável para quem usa de boa-fé.

Proteção contra ataques cibernéticos

Recentemente houve uma onda de ataque cibernético que pegou muita gente de surpresa. Isso porque a maioria das empresas e instituições que passaram pelo ataque foram pegas despreparadas. Nesses ataques, a rede blockchain foi amplamente utilizada como mecanismo para transferência de dinheiro em troca das informações sequestradas. Contudo, esse quadro poderá mudar em breve, caso a rede tecnológica seja amplamente utilizada no mundo. Essa dissolução está no simples fato de que a tecnologia garante mais segurança das informações cadastradas. Ou seja, o risco de sofrer um ataque cibernético é muito menor, pois as informações estarão mais seguras e espalhadas em diversos computadores interligados à rede.

Comentário

Notícias mais relevantes