Trading

Entenda tudo sobre Tesouro Direto

agosto 12, 2019 - 12:55 pm

Nos últimos anos, investir em Tesouro Direto tem sido uma opção vantajosa para muitos brasileiros. Isso se deve à sua fácil aplicação, bem como alta rentabilidade. Além disso, tendo o governo federal como emissor, o risco é baixo. Assim, os títulos do Tesouro Direto se tornaram um atrativo para investimentos de renda fixa.

O que é Tesouro Direto e como funciona

Em suma, o Tesouro Direto é um título público de renda fixa emitido pelo governo federal. Portanto, o investimento funciona como um tipo de empréstimo para o governo. Em contrapartida, você recebe uma renda anual, de acordo com o tipo de título. O dinheiro captado é direcionado para áreas como saúde, educação e infraestrutura. Logo, qualquer pessoa pode investir.

Vantagens e desvantagens do Tesouro Direto

Esse tipo de investimento possui prós e contras. Da mesma forma que outros investimentos. Confira alguns deles:

Rentabilidade

Os rendimentos proporcionados pelos títulos públicos são grandes atrativos. No caso do Tesouro Direto se aproxima de 100% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Além disso, a venda antecipada também pode garantir lucratividade.

Por outro lado, como em qualquer investimento de renda fixa, alocar recursos em títulos de crédito (CDB, LCI, Poupança), a rentabilidade acontece mediante os juros, diferente dos investimentos de renda variável (imóveis ou dividendos).

Facilidade

A rapidez e facilidade de aplicação torna esse investimento simples e acessível, já que tudo é feito através da internet. Normalmente, os títulos estão disponíveis para a compra e venda em horários determinados.

Segurança

Investir no Tesouro Direto garante baixo risco, sendo considerado uma aplicação segura. Isso porque é apoiado pelo governo, que por sua vez repassa os rendimentos. Dessa forma, torna-se um investimento tão seguro quanto a Poupança

Liquidez diária

A liquidez diária é um dos maiores benefícios de investir no Tesouro Direto. Assim, o investidor pode resgatar seu investimento a qualquer momento, já que o governo realiza a recompra dos títulos.

Acessibilidade, taxas e tributos

A partir de R$ 30 reais, pequenos investidores também podem investir no Tesouro Direto. Mas, todas as vantagens oferecidas pelos títulos públicos têm um custo, que são as taxas e impostos cobrados conforme o prazo e valor aplicado. Isso pode ser considerado uma desvantagem, já que pode comprometer uma parte da renda.

Volatilidade

Não é difícil prever o valor a ser resgatado no vencimento. Mas, os títulos garantem a rentabilidade acordada se forem mantidos até o final, caso contrário podem sofrer oscilações do mercado.

Como investir? 

Escolha uma corretora de credibilidade que permita o investimento em Tesouro Direto e abra uma conta. Esse agente de custódia deve fazer seu cadastro junto ao Tesouro Nacional. Assim, você receberá da bolsa de valores oficial do Brasil (B3) uma senha de acesso por e-mail.

Dessa forma, você poderá entrar na plataforma de investimento para escolher seus títulos públicos e definir o valor que pretende investir em cada um. É importante selecionar a categoria de investimento mais adequada para você. As opções são:

Tesouro Prefixado

Essa categoria oferece uma taxa fixa de rentabilidade, por exemplo, 10% ao ano. Em razão da taxa de rendimento ser fixa, no ato da compra, o investidor é informado sobre quanto poderá resgatar no futuro. Esse é um título ideal para investidores conservadores.

Já na categoria de Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, o investidor recebe o rendimento do período a cada seis meses. Assim, não precisa esperar o vencimento para resgatar o seu capital.

Tesouro atrelado à inflação

Esse tipo de título é classificado como híbrido porque a taxa de rentabilidade é composta por uma parte variável e uma fixa. Por exemplo: 6,0% + IPCA. 

Dessa forma, é possível saber que o recurso investido irá render de maneira fixa os 6,0%. Entretanto, como o IPCA sofre variações no decorrer do tempo, há ocasiões em que se pode ganhar mais, e em outras menos. 

De qualquer forma, o investidor sempre receberá acima da inflação. De fato, esse investimento é ideal para quem pretende proteger seu capital da desvalorização e manter o poder de compra no futuro. 

Tesouro Indexado à taxa Selic

Esse título público oferece retorno proporcional à taxa Selic. Assim, pode ser comparado com investimentos que pagam em torno de 100% do CDI. Outro benefício é a pouca volatilidade.

Dessa forma, o investidor não perde dinheiro, caso solicite o resgate antes do vencimento. Além disso, o dinheiro rende regularmente. Portanto, o Tesouro Selic é considerado um investimento importante para todas as carteiras. 

Conclusão

Todo o investidor precisa determinar sua tolerância aos riscos que envolvem qualquer tipo de aplicação. Em primeiro lugar, deve estabelecer seus objetivos e os prazos para a realização. Por exemplo: comprar um automóvel em quatro anos. Assim, torna-se mais fácil selecionar os melhores títulos para o seu investimento.

Artigo em parceria com Mejia Investments – Transformando pessoas comuns em Traders de Sucesso. Confira os cursos exclusivos de Trading na Bolsa da Mejia, aprenda tudo sobre Mercado Financeiro e como operar trading na prática.

Comentário

Notícias mais relevantes