Noticias

O que é Bytecoin? A moeda que mais cresceu em maio

junho 8, 2018 - 5:27 pm
O mundo está em constante mudança e cada vez mais as pessoas buscam privacidade e segurança em transações online. A Bytecoin (BCN) vai de encontro com essa necessidade ao oferecer uma moeda virtual descentralizada com foco na segurança dos usuários. Com ela é possível receber e enviar dinheiro sem que a operação seja rastreada. Em maio, a Binance, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo, declarou suporte à Bytecoin. De acordo com a empresa, foi aberto três pares de negociação em sua bolsa (BCN com Bitcoin, Ethereum e a própria Binance Coin). Isso ocorreu depois que a moeda mostrou um alto crescimento no mês de maio. Os preços subiram rapidamente, oito vezes mais do que seu valor. Dessa forma, melhorou a reputação da moeda que antes apresentava baixos volumes de negociações.

O que é Bytecoin?

Primeiramente, Bytecoin não é uma nova criptomoeda. Lançada em 4 de julho de 2012, foi o primeiro ativo a implementar a tecnologia CryptoNote, um protocolo de camada de aplicativo que impossibilita que as operações sejam seguidas através do blockchain. O principal fator que separa o Bytecoin da maioria das outras moedas virtuais é o total anonimato. Assim que uma transação aparece no blockchain, o endereço não é visto por mais ninguém. Confira uma lista de recursos e especificações técnicas dessa criptomoeda.

Assinaturas de anel

A princípio, se trata de um tipo especial de assinatura digital que pode ser criada dentro de um grupo de usuários, sem que se saiba quem é o assinante. Imagine uma carta assinada por um grupo de 10 pessoas. Você sabe que um deles assinou a carta, mas não há como identificar quem foi. Isso significa que, para qualquer pagamento com Bytecoin, há um certo número de prováveis remetentes.

Transações não vinculáveis

Transações não vinculáveis ​​tornam o blockchain do Bytecoin resistente as verificações. Isso quer dizer que é possível ver os detalhes da transação de um usuário, mas ninguém saberá o remetente ou o destinatário.

Endereços invisíveis

Com endereços invisíveis não é possível conhecer a origem e destino das operações financeiras, em razão das saídas associadas a determinados endereços. Além disso, é impossível identificar quem pertence a uma determinada saída. Definitivamente, a complexidade dos recursos oferecidos torna a Bytecoin absolutamente única.

Conclusão

Em suma, mesmo com a negociação aberta na Binance, a Bytecoin ainda enfrenta um futuro incerto como uma moeda de privacidade relativamente obscura.

Comentário

Notícias mais relevantes