Noticias

Google vai permitir anúncios de criptomoedas novamente

setembro 26, 2018 - 2:36 pm
O Google, gigante da internet, seguiu os passos do Facebook e voltará a permitir anúncios de criptografia. A companhia anunciou essa mudança hoje, em seu suporte, destacando que a atualização entrará em vigor no próximo mês.  Até a data, a marca está preparando as alterações para a sua política de anúncios de serviços financeiros do mundo todo. Mas, a princípio permitirá anúncios de exchanges de criptomoedas que estejam devidamente regulamentadas nos Estados Unidos e no Japão.  Os demais interessados precisarão solicitar a certificação para veicular anúncios em cada país individualmente. O Google estipulará e divulgará as novas normas para as publicações dos anúncios. Aliás, no próprio comunicado a companhia enfatiza que os futuros anunciantes devem estar devidamente certificados. Conforme esclarece: “Os anunciantes precisarão ser certificados pelo Google para o país específico em que os anúncios serão veiculados. Eles poderão se inscrever para receber a certificação assim que a política for lançada, em outubro. Essa política será aplicada globalmente a todas as contas que anunciam esses produtos financeiros.".  Essa nova atualização é um grande avanço para o mercado cripto e também para o próprio Google. Como podemos destacar, a empresa obtém aproximadamente 86% de sua receita total somente com os anúncios publicitários. Só no primeiro semestre desse ano, o gigante conquistou mais de US$ 54 bilhões em receita publicitária.

Banição do Google e do Facebook

Tanto o Google, quanto o Facebook desempenharam forte censura aos anúncios dos ativos digitais. No começo desse ano, em meio à volatilidade do Bitcoin, as companhias anunciaram o banimento total das publlicidades envolvendo criptomoedas, ICOS e afins.  Contudo, no final de junho passado, o Facebook voltou atrás e passou a permitir as propagandas. Entretanto, há regras para o conteúdo ser aprovado pela rede social. Isso porque, promoções de ofertas iniciais de moedas (ICOS) e opções binárias ainda estão suspensas nela. O Google se manteve mais tímido durante esse tempo, no que se referia aos anúncios. Contudo, houve uma pequena iniciativa, como a ferramenta para calcular e converter os preço do bitcoin e da Ethereum, em sua plataforma. As proibições, tanto do Google, quanto do Facebook foram respaldadas na intenção de proteger seus usuários de possíveis fraudes ou golpes financeiros. E esse quesito prevalece nos dias atuais, com as análises que as duas companhias executam na prévia aprovação dos anúncios.

Comentário

Notícias mais relevantes