Noticias

O que são ICOs?

agosto 10, 2018 - 1:37 pm
As ICOs são uma nova forma de arrecadar dinheiro para empreendimentos de criptomoedas. Somente em 2017, as ICOs levantaram mais de US $ 6,1 bilhões. O mundo da criptografia está em contínua expansão e não mostra sinais de desaceleração. De acordo com o site de rastreamento criptográfico da indústria, o CoinMarketCap, existem mais de 1.600 criptos listadas. Porém, há muitas moedas que ainda não foram listadas. Isso ocorre porque esses projetos podem estar em um estágio de pré-negociação conhecido como ICO. O termo significa Initial Coin Offering (Oferta Inicial de Moeda). Muitas startups de tecnologia estão optando por seguir essa nova tendência. Assim, levantam fundos para uma nova criptomoeda, geralmente vendida as partes interessadas em troca de moeda fiduciária ou outras moedas como Ethereum ou Bitcoin.

Como funciona uma ICO?

Imagine isso: você tem uma startup que está desenvolvendo um projeto de criptomoedas. Mas não tem dinheiro para colocar sua ideia em prática. Diante disso, muitos empresários recorrem ao banco, mas outros buscam uma alternativa chamada ICO.  Neste caso, você deve divulgar seu projeto para as pessoas interessadas enviarem dinheiro (geralmente Bitcoin ou Ethereum). Em troca, você oferece algum tipo de recompensa. Geralmente, as pessoas investem em moedas porque esperam que o valor aumente assim que os serviços prometidos pelos desenvolvedores sejam concluídos. Ao encerrar o projeto da ICO, a startup receberá suas moedas. Depois alguma exchange deve listar a empresa para que possa realizar vendas, trocar por outras criptomoedas, ou armazená-las numa carteira. A empresa que pretende criar uma ICO deve definir suas metas em um whitepaper que incluirá o plano do projeto, as necessidades que o projeto atenderá e o custo do empreendimento. Além disso, é preciso estipular a quantidade de tokens a serem emitidos, a participação do proprietário, o método de pagamento e a duração da campanha. A empresa então avançará com a oferta em vários estágios. Uma venda privada, pré-venda e oferta pública de moedas. As vendas privadas ocorrem com pouca ou nenhuma publicidade pública. Essas vendas visam investidores de alto nível. As pré-vendas são geralmente a primeira oportunidade que os investidores públicos têm para se envolver em um novo projeto. As vendas públicas são a rodada final de vendas antes do lançamento do produto. Essa fase é bastante divulgada para estimular os clientes a participarem. 

História das ICOs

Ripple foi uma das primeiras criptomoedas distribuídas por uma ICO. Tudo começou em 2013, quando foram criados bilhões de tokens XRP. O objetivo da venda foi custear a plataforma Ripple. Logo depois, a empresa Mastercoin resolveu desenvolver a cripto OMNI, baseada no Bitcoin. O objetivo foi gerar contratos inteligentes e usar tokens nas operações com a moeda. O projeto angariou em torno de $1 milhão de dólares. A Lisk é outra criptomoeda financiada com ICO. No entanto, a mais notável é a Ethereum. Essa foi sem dúvida a mais importante ICO da história. Criando mais de 25.000 bitcoins, a Ethereum facilitou o processo de ICO para startups em busca de uma nova maneira de levantar fundos. Atualmente, o valor de mercado da Ethereum  supera US $ 41 bilhões. Nas últimas 24h movimentou cerca de US $ 1.25 bilhões.

Diferença entre ICO e IPO

As ICOs têm recebido muita atenção, de forma positiva e negativa. Isso ocorre devido à enorme quantidade de dinheiro que movimenta e dos incríveis retornos que os investidores vêem no processo. Embora sejam inspiradas pela IPO (Oferta Pública Inicial), na qual ações de uma empresa são vendidas na bolsa de valores, na prática, as ICOs são diferentes. Isso porque não oferecem aos investidores a propriedade das ações. Além disso, a maioria dos projetos por trás delas, se não todos, não tem um produto ou serviço funcional real.  Outro fator importante é que com as ICOs é possível obter uma quantidade maior de dinheiro em pouco tempo. Portanto, as ICOs são uma alternativa mais barata do que as IPOs porque não dependem do mercado de ações e de sua rigorosa documentação.

Como investir em uma ICO?

Investimentos em ICOs são considerados extremamente arriscados. Por esta razão, os especialistas aconselham cautela e muita pesquisa antes de investir em qualquer projeto.  O número de fraudes, a falta de regulamentação e os altos e baixos do Bitcoin e de outras moedas digitais deixaram manchas significativas na reputação das ICOs. Os investidores precisam saber que não há garantia do retorno do valor investido. Segundo um estudo do Satis Group, consultoria de criptoativos, as ICOs mais recentes se revelaram fraudes. Somente 8% do total conseguiram alcançar algum nível de sucesso. De acordo com a pesquisa publicada em março deste ano, a maioria das empresas envolvidas nos projetos não concluíram sua meta inicial e desapareceram com o dinheiro dos investidores. Antes de investir em ICOs, leia o whitepaper, pesquise os membros da equipe e verifique se eles têm um histórico de criptomoedas.  Você também pode acessar sites confiáveis ​​como o Token data, que indica todo o histórico das ICO's. Ou seja, quando foram pré-vendidas, o preço inicial, a data em que a cripto foi lançada, ou se não foi lançada. Assim como também o preço que vale atuamente, no caso de ICO bem sucedida, como a Ethereum, por exemplo. Mas, o mais importante antes de qualquer iniciativa, é estudar e explorar bastante as informações da ICO que você deseja investir, para não ter surpresas. Afinal, com as ICO's você não recebe pelo dinheiro aplicado nelas.  

Comentário

Notícias mais relevantes