Noticias

Previsão do PIB do Brasil recua novamente; agora para 0,82%

julho 8, 2019 - 9:06 am
A expectativa do PIB do Brasil sofreu um novo revés. Dessa vez, o Banco Central, ao divulgar o Boletim Focus, traz uma previsão que o Produto Interno do país deve crescer apenas 0,82% em 2019.  Essa projeção é -0,03% do que a divulgada na última semana. Além disso, essa já soma a 19ª redução seguida da expectativa da economia nacional. Contudo, para 2020, o Boletim ainda segura a meta de 2,20% do PIB do Brasil. Cabe lembrar que, o Boletim Focus é um relatório realizado por analistas do mercado, que a cada semana, trazem as principais variáveis macroeconômicas da economia do país. Além do PIB do Brasil, o Focus aponta também a previsão do IPCA, da Taxa Selic e da Taxa de Câmbio. 

Além do PIB do Brasil, expectativa do IPCA também recua

Não foi apenas o PIB que obteve baixa. O mercado também interrompeu a sequência de redução na expectativa do IPCA para o fechamento do ano, mantendo a aposta 3,80%. Essa projeção fica abaixo do centro da meta de inflação de 4,25% e dentro do intervalo de tolerância de 1,5%. Porém, é importante destacar que há um mês a expectativa estava em 3,85%. Enquanto isso, para 2020, a estimativa dos analistas é que o índice oficial de inflação encerre o período em 3,91%. Dessa forma, repetirá a estimativa, ficando ligeiramente abaixo do centro da meta de 4% estabelecido para o ano que vem.

Taxa de câmbio segue em R$ 3,80

Por outro lado,  na taxa de câmbio, a previsão é que a moeda deve fechar o ano a R$ 3,80. Logo, esse valor representa uma manutenção em relação à projeção das últimas sete semanas. Aliás, a projeção para encerrar 2020 segue estabilizada em R$ 3,80. Essa expectativa já se mantém há nove semanas seguidas.

Taxa de Juros estimada a 5,5% ao ano

Enquanto isso, segundo os analistas, a taxa básica de juros deve encerrar o ano a 5,50% ao ano. A projeção, iniciada na leitura anterior do boletim, mantém o reforço da tendência de que a autoridade monetária deverá mexer nos juros neste ano. A mudança apareceu pela primeira vez há três semanas, quando os analistas reduziram a projeção da Selic de 6,5% para 5,75%. A expectativa de manutenção da Selic em 6,5% permaneceu por 18 semanas consecutivas no relatório. Os analistas também mantiveram, nesta semana, a previsão da Selic para 2020, de 6,50% para 6% Confira também: O que é Boletim Focus e sua importância no mercado? Redação com Investing Brasil

Comentário

Notícias mais relevantes