Bitcoin

O que é Bitcoin – a criptomoeda mais valiosa do mercado

julho 30, 2018 - 12:54 pm
Afinal, o que é Bitcoin? Essa é uma pergunta que tem despertado cada vez mais o interesse das pessoas pelos quatro cantos do mundo. Muitos, com certeza, já ouviram falar, mas ainda não entenderam exatamente o que de fato é o Bitcoin, a criptomoeda mais valorizada no mercado digital. 

Uma rápida observação: criptomoedas como o próprio nome já sugere são moedas criptografadas. Elas são descentralizadas (sem intervenção de governo ou instituições financeiras). Nelas, a tecnologia blockchain é a responsável por garantir tanto a validade, quanto a segurança de todas transações e também dos dados dos clientes.

O Bitcoin chama atenção não apenas por seu valor monetário, mas também pelo alto potencial que desempenha. Em especial, por ser uma forma disruptiva e alternativa, que vai contra os tradicionais métodos de pagamentos e investimentos que costumavámos usar.  Além disso, o Bitcoin tem muitas outras características particulares que o fazem estar no topo do mercado digital. Pensando nisso, elaboramos esse guia rápido para te ajudar a entender um pouco da criptomoeda mais cobiçada. Vamos lá!

Quando surgiu o Bitcoin?

Há uma curiosidade sobre o surgimento do Bitcoin: Ele foi apresentado pela primeira vez em outubro de 2008. Mas até hoje a identidade do seu criador é ainda uma incógnita para todos.  Entretanto, as especulações apontam que um programador japonês com pseudônimo Satoshi Nakamoto foi quem apresentou o projeto da criptomoeda ao The Cryptography Mailing.  Este projeto detalha de forma simples como seria a proposta do Bitcoin, suas transações e seus diferenciais.  Contudo, somente no ano seguinte (2009), a moeda foi oficialmente lançada.  Agora te explicamos como foi esse projeto do Bitcoin.

O que é bitcoin?

O Bitcoin é uma (e a primeira) moeda totalmente digital e inovadora; ela existe apenas no universo on-line. Entretanto, tem os mesmos atributos que as moedas físicas. O que isso quer dizer? Significa que com o Bitcoin você pode fazer compras, contratar serviços, efetuar pagamentos, transferências e principalmente realizar investimentos financeiros. O diferencial é que com ele todas essas atividades são digitais e criptografadas, ou seja, rápidas e seguras em rede. Outra característica do Bitcoin é sua descentralização. Logo, nele não há controle ou interferência de órgãos governamentais e instituições financeiras. As transações da criptomoeda são sempre de pessoa para pessoa. Assim, são os usuários que detém o controle do Bitcoin.

Como funciona o Bitcoin?

Para entender de forma simples a funcionalidade da criptomoeda, vamos tomar um exemplo rotineiro. Imagine que você deseja fazer uma importante transferência de valor para uma conta no exterior ou até mesmo em outra cidade. Com o Bitcoin, você não precisa ir até o seu banco, pegar fila e aguardar a aprovação do seu gerente. Nem mesmo pagar as altas e possíveis taxas bancárias. Menos ainda esperar horas ou até dias úteis para que a transação seja aprovada e concluída. Situações comuns a todos os clientes de bancos tradicionais. Não é mesmo? Mas, se você utiliza o Bitcoin tudo fica mais descomplicado. Você realiza a transação de onde estiver para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo. E sem depender de dia útil, afinal, é tudo online. A transferência não requer aprovação de qualquer terceiro envolvido. A validação da ordem de pagamento ocorre em instantes. Tudo de forma rápida e direta entre você e a pessoa/empresa com quem está negociando. Inclusive, não há também limite da movimentação diária. Achou fácil? Mas esse é apenas um simples exemplo de utilização, para te aproximar mais da funcionalidade do Bitcoin. É claro que há muitas outras possibilidades que podem ser exploradas, conforme nos aprofundando nele.  Agora vamos falar de alguns atributos pelos quais o Bitcoin é disruptivo.

Rede P2P

As facilidades explicadas na praticidade das transações ocorrem porque a rede do Bitcoin é controlada P2P (ponto-a-ponto). O que isso quer dizer? Em poucas palavras, isso significa que os sistemas trabalham como uma organização coletiva, que permite que cada pessoa interaja diretamente com outra.  Independente da localização de ambas, como já pudemos explicar. Além disso, os usuários são os únicos que têm acesso e controle aos seus próprios ativos. Mais um diferencial dos bancos, que têm o total controle de todos os dados dos seus clientes. A rede também proporciona que essas transações sejam compartilhadas entre os usuários, garantindo assim, a transparência em todo o sistema. Dessa forma, é possível verificar todas as transações que ocorrem. Essa facilidade faz com que as taxas sejam menores que as existentes nos bancos tradicionais, já que aqui não há a presença desse agente mediador. Além da economia, isso proporciona que as transações ocorram de forma mais rápida, com baixo custo e direta entre as pessoas.

Segurança do Bitcoin e Blockchain

A segurança do bitcoin é mantida através do processo de mineração, um dos mais importantes da rede bitcoin.  É por meio da mineração que novas moedas são geradas.  Os mineradores também verificam e validam cada nova transação que ocorre. Tudo em tempo real e com total segurança, para impedir que fraudes na rede. Após auditar essas transações, elas são registradas em um livro-razão público e transparente, no qual todos podem ter acesso. Esse livro é a blockchain. A tecnologia blockchain é vista como uma grande revolução tecnológica que o Bitcoin trouxe. O nível elevadissímo de segurança da blockchain tem feito que cada vez mais grandes empresas mirem sua atenção a ela. Mais que isso, gigantes de vários setores diferentes já estão explorando os recursos dela. Tudo isso porque essa tecnologia já mostrou seu potencial em ser anti-fraude, anti-corrupção e totalmente segura.  Visto que a blockchain ela é capaz de rastrear as transações e armazenar as mesmas informações simultaneamente em milhares de computadores. Assim, inviabiliza práticas maliciosas de hackers.  

Como aderir ao bitcoin?

Depois de ficar sabendo de tudo isso, você ficou ansioso para já saber como entrar para o mercado cripto? Quer comprar e negociar em bitcoin? Qualquer pessoa pode se tornar um usuário de bitcoin e começar a usufruir das suas funcionalidades e tecnologia. Mas, espere só mais um pouco! Antes de qualquer coisa, é importante que haja um estudo aprofundado dessa tecnologia. Ou seja, entender de fato o que é bitcoin, assim como funciona também o mercado cripto. Essa é uma recomendação do próprio site do Bitcoin. "Bitcoin é diferente do que você costuma usar no dia a dia. Antes de começar no mundo Bitcoin, é recomendável conhecer alguns detalhes e assim evitar eventuais problemas."  Esses detalhes vão além de o que é bitcoin, pois ele é apenas o começo. Para entrar no mercado digital é importante ler bastante sobre ele. É preciso estar preparado para todas as oscilações dele. Inclusive, são várias e a qualquer momento, tudo pode mudar. Entretanto, quando você já está envolvido e mais familiarizado com a dinâmica dele, as surpresas costumam ser menores. Não é preciso ser um especialista para conseguir acompanhar o mercado cripto.

Dicas do mercado cripto

Para não entrar de cabeça e depois ser pego de surpresa, a gente separou algumas dicas simples que vão te ajudar a ter um olhar mais criterioso no mundo cripto:
  • Busque ler sites de referências, tanto nacionais, quanto principalmente internacionais; 
  • Acesse sempre páginas de mercado das criptomoedas, como CoinDesk, CoinMarketCap e Ucoinvest;
  • Explore todos os dados que puder das ferramentas desses sites;
  • Leia análises gráficas, busque entender como elas são feitas;
  • Siga as redes sociais oficiais das criptomoedas que considerar mais importantes ao seu investimento (em especial, Twitter e Telegram);
  • Participe de grupos e fóruns de discussão sobre criptomoedas;
  • Notícias sobre regulamentações favoráveis às criptomoedas tendem a subir a valorização;
  • Notícias sobre ciberataques ou bloqueio às criptomoedas tendem a cair a valorização;
  • Fuja de fakenews, verifique sempre qualquer informação em vários sites;
  • Qualquer notícia sobre a SEC causa enorme impacto (seja positivo ou negativo) - Dica de Ouro.
Fácil, não é mesmo? Esse é só um pontapé inicial. Conforme você for explorando essas dicas, novas surgirão e assim você verá que não é nenhum bicho de sete cabeças. Após já se sentir habituado e confortável para entrar no mercado cripto, você pode avançar para como obter Bitcoin. Que inclusive é outro guia rápido, que com certeza vai te ajudar muito. E por fim, uma dica valiosa que aprendemos com os traders:  Quando investir em criptomoedas, jamais invista mais do que você possa perder. 

Comentário

Notícias mais relevantes