Trading

O que são Ações Ordinárias e Ações Preferenciais?

agosto 7, 2019 - 10:40 am

Ações ordinárias (ON) e ações preferenciais (PN) são os dois principais tipos de ações vendidas por empresas e negociadas entre os investidores no mercado de renda variável. Cada tipo dá aos acionistas uma participação parcial na empresa representada pela ação.

Apesar de algumas semelhanças, ações ordinárias e preferenciais têm várias diferenças significativas, incluindo os riscos envolvidos. É importante entender os pontos fortes e fracos de ambos os tipos de ações antes de comprá-las.

Ações ordinárias

As ações ordinárias são o tipo mais comum de ações emitidas pelas empresas. Dá direito aos acionistas de participarem dos lucros por meio de dividendos e / ou valorização do capital. Dessa forma, os acionistas ordinários recebem direito a voto, sendo que o número de votos está diretamente relacionados ao número de ações adquiridas. 

Normalmente, o conselho de administração da empresa pode decidir se paga ou não dividendos, bem como quanto é pago. Portanto, proprietários de ações ordinárias têm “preferência” para manter a mesma proporção de ações na empresa ao longo do tempo. Logo, se a empresa distribuir outra oferta de ações, os acionistas podem comprar o máximo de ações necessárias para manter sua participação.

As ações ordinárias têm potencial para lucros por meio de ganhos de capital. Assim, o retorno e o valor principal das ações flutuam com mudanças nas condições de mercado. As ações, quando vendidas, podem valer mais ou menos do que seu custo original. No entanto, os acionistas não têm a garantia de receber pagamentos de dividendos. Os investidores devem considerar sua tolerância ao risco de investimento antes de investir em ações ordinárias.

Para identificar uma ação ordinária, seu nome deve terminar com o número 3. Alguns exemplos são: Natura (NATU3), Bradesco (BBDC3), Petrobras (PETR3) e Vale (VALE3).

Ações preferenciais

As ações preferenciais são geralmente consideradas menos voláteis do que as ações ordinárias. Entretanto, têm menos potencial de lucro. Os acionistas preferenciais geralmente não têm direito a voto. No entanto, têm uma reivindicação maior sobre os ativos da empresa. 

Ações preferenciais também podem ser “exigíveis”, o que significa que a empresa pode comprar ações de volta dos acionistas a qualquer momento por qualquer motivo, geralmente a um preço favorável. Os acionistas detentores de ações preferenciais recebem seus dividendos antes que os acionistas ordinários recebam os seus, e esses pagamentos tendem a ser maiores. 

Os acionistas detentores de ações preferenciais recebem pagamentos fixos e regulares de dividendos por um período de tempo especificado, ao contrário dos pagamentos de dividendos variáveis ​​às vezes oferecidos aos acionistas ordinários. É importante lembrar que os dividendos fixos dependem da capacidade da empresa de pagar como prometido. 

No caso de uma empresa declarar falência, os acionistas preferenciais são pagos antes dos acionistas ordinários. No entanto, ao contrário das ações preferenciais, ações ordinárias têm o potencial de retornar rendimentos mais altos ao longo do tempo por meio do crescimento de capital. Porém, os investimentos que buscam alcançar taxas de retorno mais altas também envolvem um maior grau de risco.

Para identificar uma ação preferencial, seu nome deve terminar com o número 4. Alguns exemplos são: Vale (VALE4), Bradesco (BBDC4) e Petrobras (PETR4).

Volatilidade

As ações preferenciais oferecem uma vantagem de menor volatilidade do que as ações ordinárias. Entretanto, elas não vêem os grandes ganhos que os acionistas comuns podem ver. Os eventos que refletem no aumento das cotações das ações comuns podem ter um efeito comparativamente pequeno no valor das ações preferenciais. Além disso, geralmente os dividendos preferenciais são fixos, o que significa que eles não irão diminuir, mas também não se beneficiarão de uma colisão.

Como escolher?

Antes de mais nada, você precisa ter em mente seus objetivos para o investimento. Assim, poderá tomar uma decisão acertada. As ações ON são uma boa escolha para o longo prazo. Dessa forma, é possível ter tag along (mecanismo de proteção a acionistas minoritários). Por outro lado, as ações PN são uma escolha para o curto prazo. Isso porque garante mais liquidez para finalizar a posição sem espera.

Aliás, é fundamental realizar uma análise das empresas em que escolher investir, principalmente no que diz respeito às regras de governança. Conforme a empresa, as ações PN podem oferecer as mesmas vantagens das ON. Mas, sem dúvidas, as ações mais indicadas são aquelas que apresentam maior liquidez no mercado.

Como investir?

1 - Escolha uma corretora e abra sua conta

2 - Transfira o valor a ser investido

3 – Acesse o Home Broker

4 – Selecione as ações de sua preferência e emita uma ordem

5 – Acompanhe seu investimento

Conclusão

Tanto ações ordinárias quanto ações preferenciais têm suas vantagens. Ao considerar qual tipo pode ser adequado para você, é importante avaliar sua situação financeira, prazo e metas de investimento.

Artigo em parceria com Mejia Investments – Transformando pessoas comuns em Traders de Sucesso. Confira os cursos exclusivos de Trading na Bolsa da Mejia, aprenda tudo sobre Mercado Financeiro e como operar trading na prática.

Comentário

Notícias mais relevantes