news

“Rei do Bitcoin” tem bens apreendidos pela justiça

agosto 19, 2019 - 4:48 pm

A justiça determinou o bloqueio de bens pessoais de Cláudio Oliveira, conhecido como "Rei do Bitcoin". A medida foi feita em uma ação judicial. Essa ação foi aberta por um cliente do Grupo Bitcoin Banco, com saques atrasados na plataforma. Cláudio é controlador do GBB, segundo reportagem do jornal Valor, publicada nesta segunda-feira, 19 de agosto.

O novo bloqueio judicial foi até a casa e a chácara do empresário. A decisão visava itens pessoais como obras de arte, jóias e quadros. Além de relógios e até sapados da marca Louboutin, pertencentes a Cláudio e sua esposa.

"O dono do GBB foi alvo de ação de sequestro de bens, que alcançou sua casa e sua chácara. Devido a uma decisão obtida no Judiciário pelo advogado Gustavo Bonini Guedes, em busca de obras de arte, quadros, relógios e joias. Os oficiais de Justiça estavam prontos para levar os bens pessoais de valor que encontrassem. Inclusive calçados da refinada grife francesa. Como o Valor apurou, eles chegaram a ser empacotados. Mas não foram removidos da casa após nova promessa de quitação dos débitos nesta segunda".

Ainda segundo a reportagem, desde que os problemas com saques na NegocieCoins e TemBTC começaram, o controlador têm feito promessas, mas sem concretizá-las. "Desde que os problemas com os saques começaram, as narrativas sobre sucesso foram substituídas por promessas que, uma após a outra, foram descumpridas".

No entanto, Cláudio disse que em breve "detalhará em entrevista qual será a saída para essa crise". E que se diz "empenhado em resolver". Entre março e maio de 2019, ele foi assíduo frequentador de colunas sociais. Dessa forma, Cláudio vivia em festas e jantares promovidos em São Paulo e Curitiba.

Rei do Bitcoin tem prazo de 5 dias

De acordo com uma nova decisão, publicada hoje no Diário Oficial do Estado de São Paulo, a justiça determinou que as plataformas do GBB têm que depositar "no prazo de cinco dias", cerca de R$ 1.392.919,61 referentes a uma ação judicial aberta por um cliente do GBB.

"DEFIRO o pedido formulado em primeiro plano a fls. 836/843, intimando as rés para depositarem voluntariamente em conta judicial o valor de R$ 1.392.919,61, no prazo de 5 (cinco) dias. Não sendo efetuado o depósito, voltem-me novamente conclusos para apreciação do pedido formulado no item".

O "Rei do Bitcoin" está com passagem marcada para viajar para a Suíça. País esse em que o controlador do GBB têm cidadania que permite com que resida, por tempo indeterminado, no país, caso deseje.

"Claudio Oliveira, o auto-proclamado rei do bitcoin, fundador do encrencado Bitcoin Banco, que quebrou deixando milhares de investidores com o pires na mão, está com viagem marcada para a Suíça quarta-feira que vem. Os credores temem que a passagem de Oliveira, que tem cidadania suíça, seja só de ida".

Com informações do Cointelegraph

Comentário

Notícias mais relevantes